AGV ou AMR: Qual a diferença?

23 de Janeiro 2019 | 15:00

A automação logística é um assunto recorrente nos últimos anos, muito se fala sobre automatizar tarefas relacionadas ao transporte interno de materiais, para que as organizações possam otimizar a produtividade e agendar entregas de maneira mais eficiente reduzindo os gargalos de produção. 

Até pouco tempo, a única opção para tal automatização eram os veículos autoguiados AGV (Automated Guided Vehicles) – sem inteligência própria, guiados por trilhos ou fitas magnéticas. Porém, a nova tecnologia AMR (Autonomous Mobile Robots) surgiu para revolucionar com seus veículos sofisticados, flexíveis e econômicos, capazes de se situar no ambiente que está e criar rotas próprias. 
Tanto os AGV’s quanto os AMR’s movem materiais de um lugar para outro, porém possuem grandes diferenças. Conheça as principais:

Rotas fixas vs. navegação inteligente

Os AGV’s possuem o mínimo de inteligência a bordo e só podem obedecer às instruções simples de programação, ou seja, eles somente seguem rotas fixas, e mesmo que detecte algum obstáculo na frente, ele para até que os obstáculos sejam removidos. Para navegar, ele precisa ser guiado por fios, fitas magnéticas ou sensores, que normalmente exigem modificações extensas (e caras) nas instalações. 
Já os AMR’s, possuem uma navegação inteligente construída através de mapas que seu próprio software cria ou através do carregamento do desenho da planta. Essa capacidade pode ser comparada com um GPS, se algo atrapalhar a rota durante a missão, o AMR formula um novo caminho para chegar no seu destino final. A captação de dados dos AMR’s é feita través de câmeras, sensores embutidos, scanners a laser e softwares sofisticados que permitem detectar os arredores e escolher a rota mais eficiente até seu destino. E caso algum obstáculo esteja em seu caminho, o AMR irá manobrar com segurança em torno dele, e escolher a melhor rota alternativa. 

Poucas aplicações vs. alta flexibilidade

Os AGV’s estão limitados a seguir uma rota rigorosa que é integrada à instalação - normalmente instalada no piso. Isso significa que os aplicativos são limitados e um AGV executa a mesma tarefa de entrega durante toda a sua vida útil. As mudanças são simplesmente muito caras.
Já os AMR’s só precisam de ajustes de software simples para alterar suas rotas. As quais podem ser facilmente definidas diretamente do seu celular, sem precisar usar nenhum aplicativo. O mesmo robô pode executar mais de uma tarefa por dia e em locais diferentes, fazendo ajustes automaticamente para atender as mudanças.
Adequado para modelos de negócios tradicionais vs. feitos para empresas ágeis
A flexibilidade dos AMR’s é crucial para ambientes modernos que exigem agilidade e flexibilidade, caso haja modificações nos produtos ou na linha de produção um novo mapa do prédio pode ser carregado de maneira rápida e fácil ou o AMR pode ser mapeado novamente no local. Esse recurso fornece às organizações a propriedade total do robô e de suas funções. Ao contrário do AGV, que possui instalação limitada, é possível reconfigurar o AMR conforme suas necessidades de negócios evoluem, ajudando na otimização da produção mesmo em ambientes altamente dinâmicos.

Custo elevado vs. custo-benefício

Embora um AMR possua uma tecnologia muito mais avançada, o custo de aquisição é menor do que um AGV. Por exemplo, os AMR’s não precisam de fios, faixas magnéticas ou modificações na infraestrutura do prédio que exijam custos adicionais, podendo ser implantados com rapidez e facilidade. Além do baixo custo inicial, os AMR’s oferecem um retorno de investimento, na maioria dos casos, em menos de seis meses.

Por que escolher o AMR da MiR?

A MiR (Mobile Industrial Robots) é reconhecida globalmente como um dos principais fabricantes de robôs colaborativos móveis (AMR), com alta tecnologia e know-how eles se dedicam no desenvolvimento de robôs fáceis de usar, flexíveis e seguros e dedicados a automatizar o transporte de materiais dentro das empresas, aumentando a eficiência de suas operações.

newsletter